Saltar para o conteúdo principal
A carregar Eventos

Crash Park – A vida de uma ilha, de Philippe Quesne

Em novembro no Teatro Dona Maria II em Lisboa e no Teatro Rivoli do Porto
Philippe Quesne - Crash Park, la vie d'une île - Nanterre-Amandiers
  Evento passado
De 7 a 16 Novembro 2019

Philippe Quesne, está de volta a Portugal para apresentar a sua peça, Crash Park, la vie d’une île, em Lisboa e no Porto.

Despenha-se um avião e quem se ergue dos escombros é a poesia dramatúrgica do encenador, artista visual e cenógrafo francês, Philippe Quesne. Neste espetáculo, um avião é apanhado por uma tempestade e um grupo de pessoas tenta sobreviver numa ilha deserta, após o acidente, adaptando-se a este novo lugar sem condições, sob quaisquer circunstâncias.

Uma vez mais, o dramaturgo propõe-nos um mundo imaginário, através da cenografia com a criação de um ecossistema no qual mergulha os atores. Crash Park, é uma fábula para a natureza humana na qual a ilha ocupa o papel principal, com todos os simbolismos que suscita, cenário idílico de utopias, de descobertas, bem como de abandonos.

Lisboa – Teatro Dona Maria II
7.11 qui 21h / 8.11 sex 21h / 9.11 sáb 19h
9.11 sáb, 15h – 18h Masterclass com Philippe Quesne

Porto – Teatro Rivoli  
15.11 sex 21h / 16.11 sáb 19h
15.11 sex 22.15h conversa pós-espetáculo (Rivoli Café)  

Nascido em 1970, Philippe Quesne estudou artes visuais. Durante 10 anos, desenhou cenários para teatro, ópera e exposições. Em 2003, criou a Vivarium Studio Company e estreou o seu primeiro espetáculo, La Démangeaison des ailes. Seguiram-se Des expériences (2004), D’après nature (2006), L’Effet de Serge (2007), La Mélancolie des dragons (2008), Big Bang (2010), Swamp Club (2013), Next Day (2014), compondo um repertório que tem percorrido o mundo. Em 2014, assume a codireção do Nanterre-Amandiers, centre dramatique national, e, em 2016, cria La Nuit des taupes, e em 2018, estreia Crash park – A vida de uma ilha.