Saltar para o conteúdo principal
A carregar Eventos

Maylis de Kerangal marca presença na Noite da Literatura Europeia 2019

A autora participará numa leitura encenada, na Galeria Monumental, no dia 8 de junho  
  Evento passado
8 Junho 2019 (19:00)
entrada livre

O famoso evento literário regressa no próximo dia 8 de junho, entre as 18h00 e as 23h30 em vários locais da Colina de Santana. A Noite da literatura europeia, organizada pela EUNIC Portugal, propõe interpretações de 14 obras de autores europeus que marcam a literatura contemporânea.

O Institut Français du Portugal apresenta uma leitura encenada de Um mundo mesmo à mão de Maylis de Kerangal. Trata-se do último romance da autora, que será publicado no mês de setembro em Portugal, pela Teodolito editora.

Excertos da obra serão lidos em francês pela autora e interpretados em português pela atriz e criadora Cátia Tomé.

Serão realizadas 10 sessões, de 30 em 30 minutos, entre as 19h e as 23h30.

Un Mundo mesmo à mão / Un monde à portée de main
Paula especializa-se num instituto de pintura em Bruxelas, nas técnicas de trompe l’œil, a arte da ilusão. Aí conhece Jonas e Kate e, durante meses, isolados do mundo, os três aprendem a copiar, a imitar e a reproduzir até à exaustão todas as nuances do mármore e da essência das madeiras. Mas o que é realmente o trompe l’œil senão dar a aparência do que é verdadeiro? Este é um livro sobre a paixão pela Arte, um convite a um olhar diferente sobre todas as formas de pintura, e uma apaixonante reflexão sobre a verdade.
Tradução da obra: Inês Pedrosa

Maylis de Kerangal
(1967) trabalhou no mundo editorial e é autora de seis romances e de várias novelas. Publicou em Portugal Nascimento duma ponte (Prémio Médicis 2010), a novela Fuga para Leste (Prémio Landerneau 2012) e o multi-premiado Cuidar dos Vivos (2014). Em 2014, foi-lhe atribuído o Grande Prémio de Literatura Henri-Gal da Academia Francesa, pelo conjunto da sua obra. O seu último romance, Um mundo mesmo à mão, tem publicação prevista em Portugal para setembro de 2019. Vários dos seus romances foram adaptados para o cinema.

Cátia Tomé
Criadora e intérprete, co-fundadora do coletivo SillySeason (2012) onde desenvolve o seu trabalho centrado nas artes performativas e suas linguagens contemporâneas. Formou-se pela Escola Superior de Teatro e Cinema e Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, tendo frequentado a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e o Centro de Estudos Jornalísticos Cenjor. Encontra-se a desenvolver uma nova criação para 2020 com co-produção a cargo do Centro Cultural de Belém.

 

Cátia Tomé
©Enrique Escamilla